Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

M(ã)emórias da Maria Mocha

Blogue pessoal que aborda o universo feminino, maternidade, adolescência, resiliência, luta e superação do cancro, partilha de vivências, vida familiar e profissional... e alguma reflexão com humor à mistura.

M(ã)emórias da Maria Mocha

Blogue pessoal que aborda o universo feminino, maternidade, adolescência, resiliência, luta e superação do cancro, partilha de vivências, vida familiar e profissional... e alguma reflexão com humor à mistura.

Ainda sobre o dia de ontem...

As mamas estão mesmo porreiras, pá!!! Muito obrigada por todos os vossos pensamentos positivos, pelas vossas palavras amigas num dia que é sempre muito complicado para mim. 

 

Acredito que esteja desculpada de ter vindo ontem tão tarde anunciar o desfecho positivo dos exames. Estive a gozar o prato. Eu e o M (ele nunca me falta nestas alturas), depois dos exames, fomos passear nos jardins de Belém. Estivémos por lá um bocado. Foi o suficiente para, ao observar os pequenos grupos de pessoas sentados nos bancos e na relva a desfrutar da natureza, perceber que me falta aquilo. Raio de vida estúpida a que levamos, que nem sequer temos tempo para gozar momentos de descontração, destes, com a natureza como pano de fundo. Só corremos, trabalhamos, vivemos ansiosos e, sem darmos conta, a vida passou-nos ao lado. Que inveja daqueles que conseguem levar uma vida mais calma em comunhão com a natureza...

 

FB_IMG_1488400792653-1.jpg

 

Bem, mas o intuito que nos levou a Belém foi mesmo o belo do pastel. Um mimo depois de um dia difícil. E que bem que soube, depois de toda a ansiedade das horas anteriores!

 

20170301_153921.jpg

 

Ganhei mais um ano! Como dizia ontem alguém, caminho para sete anos depois do prazo expirado. 

 

Não sei se na altura leram, mas já deixei claro aqui o quanto confio no médico que me avalia as mamas anualmente. Confio, admiro-o e estou-lhe eternamente grata. Foi ele que me disse sem rodeios que eu tinha cancro e foi ele que aconselhou o tratamento neoadjuvante que eu deveria fazer antes da cirurgia para poupar a mama, que eu segui escrupulosamente, tendo tudo corrido conforme previsto, tanto que hoje quase nem se nota a cicatriz. 

 

Perguntou-me como tenho andado. Pergunta sempre. Ontem confidenciei-lhe que tenho andado muito ansiosa ultimamente e ele surpreendeu-me com uma resposta que eu não esperava. 

"Mas você é tão forte! Como é que anda assim?"

"Como é que o doutor sabe que eu sou forte?"

"Então você, durante os tratamentos de quimioterapia, nem sequer deixou de trabalhar..."

 

Como é que ele se lembrava disto, seis anos volvidos e com tantas pacientes que lhe entram no consultório? Talvez fosse tão simplesmente uma anotação que ele tivesse na minha ficha e que tivesse lido antes de entrar no consultório, mas eu fiquei com o coração a transbordar (ainda mais) de carinho por aquele médico. Escolhi acreditar que ele se lembrava da minha história tão parecida com tantas outras histórias. Escolho acreditar que ele é um exemplo da humanização que se quer na relação médico-paciente. Sim, tenho a certeza de que ele se lembrava!

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

DIREITOS DE AUTOR (Decreto-Lei n.º 63/85 com as posteriores alterações)

Maria Mocha é o pseudónimo de uma mulher que, de vez em quando, gosta de deixar os pensamentos fluir pela escrita, uma escrita despretensiosa, mas plena dos sentimentos e emoções com que enfrenta a vida. Assim, as criações intelectuais da Maria Mocha publicadas (textos, fotos) têm direitos de autor que a mesma quer ver respeitados e protegidos. Eventuais créditos de textos ou fotos de outros autores serão mencionados. Aos leitores da Maria Mocha um apelo: leiam, reflitam sobre o que leram, comentem, mas não utilizem indevidamente conteúdos deste blog sem autorização prévia da autora. Obrigada.

Calendário

Março 2017

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens