Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

M(ã)emórias da Maria Mocha

Blogue pessoal que aborda o universo feminino, maternidade, adolescência, resiliência, luta e superação do cancro, partilha de vivências, vida familiar e profissional... e alguma reflexão com humor à mistura.

M(ã)emórias da Maria Mocha

Blogue pessoal que aborda o universo feminino, maternidade, adolescência, resiliência, luta e superação do cancro, partilha de vivências, vida familiar e profissional... e alguma reflexão com humor à mistura.

Maturidade ou falta de paciência?

12308561_849961511778988_7500115964239701525_n.jpg

 

Um dia li algures: só há dois tipos de pessoas capazes de agradar a todos:

  • Os mortos
  • Os mentirosos

Não sei onde li e não sei a autoria da máxima, mas tem o seu "quê" de verdadeiro... 

 

Talvez seja inerente à condição humana, e ainda mais presente no género feminino, a necessidade de agradar.

 

Durante grande parte da minha vida e até determinada idade, tive uma preocupação excessiva, quase doentia,  em agradar aos outros, em transmitir uma imagem simpática de mim própria, em ser socialmente aceite. Isto, na fase da vida em que, como talvez a maioria das pessoas, não tinha aprendido sequer a gostar de mim própria em primeira instância. Hoje percebo que me devia ter dedicado mais cedo a conhecer-me, aceitar-me e a gostar de mim. Durante muito tempo fui insegura mais do que gostaria de ter sido e certamente mais do que se justificava que fosse. Tive complexos ridículos, mesmo tendo tido a felicidade de ser rodeada por quem me provava (e prova!) o contrário do que sentia, que me conhecendo profundamente via e vê o melhor de mim. E o pior de mim, e mesmo assim permanece ao meu lado.

 

Hoje, a cada dia que passa mostro-me mais eu mesma a quem me rodeia. Já não faço fretes e tenho vindo a perder a habilidade para fingir. Bate certo! Não estou morta nem sou mentirosa... Será esta maior genuinidade uma das manifestações de maturidade? Ou simplesmente já não estamos para merdas? 

 

 

12 comentários

Comentar post

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

DIREITOS DE AUTOR (Decreto-Lei n.º 63/85 com as posteriores alterações)

Maria Mocha é o pseudónimo de uma mulher que, de vez em quando, gosta de deixar os pensamentos fluir pela escrita, uma escrita despretensiosa, mas plena dos sentimentos e emoções com que enfrenta a vida. Assim, as criações intelectuais da Maria Mocha publicadas (textos, fotos) têm direitos de autor que a mesma quer ver respeitados e protegidos. Eventuais créditos de textos ou fotos de outros autores serão mencionados. Aos leitores da Maria Mocha um apelo: leiam, reflitam sobre o que leram, comentem, mas não utilizem indevidamente conteúdos deste blog sem autorização prévia da autora. Obrigada.

Calendário

Abril 2017

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens