Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

M(ã)emórias da Maria Mocha

Blogue pessoal que aborda o universo feminino, maternidade, adolescência, resiliência, luta e superação do cancro, partilha de vivências, vida familiar e profissional... e alguma reflexão com humor à mistura.

M(ã)emórias da Maria Mocha

Blogue pessoal que aborda o universo feminino, maternidade, adolescência, resiliência, luta e superação do cancro, partilha de vivências, vida familiar e profissional... e alguma reflexão com humor à mistura.

I still rule!

 

Só assim de repente, porque estou mesmo estafada e preciso deitar-me para descomprimir das emoções do dia, venho só dizer-vos que correu tudo muito bem na situação de que vos falei aqui. Não consegui responder aos vossos comentários de incentivo mas li tudo e deram-me uma força enooooorme! Obrigada!

 

Ah! Já me esquecia. A minha amiga M tinha razão. Houve situações em que tive que aligeirar o discurso... se é que me entendem... Não havia mesmo razões para nervosismo. I still rule, man! 

 

 

Obrigada por continuarem desse lado!

 

Há precisamente um ano, inaugurava aqui o estaminé com o post Olá! Gosto de ti!, que acho que basicamente ninguém leu. Por isso recordo-o hoje aqui e constato que me mantenho fiel àquilo a que me propus: fazer deste cantinho a terapia barata de que precisava nesta vida a correr, que continua na mesma, inclusive com filhos cada vez mais adolescentes que me dão cada vez mais cabo da cabeça. 

 

Há um ano, dizia eu (e mantenho tudo o que disse): 

 

Finalmente decidi concretizar esta ideia que me perseguia há vários meses: criar um espaço que servirá para partilhar as preocupações, os sentimentos e vivências de uma mulher que já passou por momentos difíceis, que valoriza a vida como só quem já viu a morte de perto o pode fazer, realizada profissionalmente e com uma vida familiar preenchida ao lado de um marido e filhos adolescentes que me dão cabo da cabeça e exigentes do cumprimento do meu papel de mulher e mãe, mas que me fazem uma pessoa muito feliz. Embora admita que às vezes não parece, já que eu me “descabelo” facilmente com eles…

Aqui pretendo expurgar as minhas feridas e, quem sabe, encontrar alguma empatia em quem seguir esta página. Isto, se houver quem tenha pachorra para os meus devaneios!… Mas isso também não é o mais importante! Só quero que a página cumpra o seu papel de manter algum equilíbrio na minha mente e na minha vida, que os minutos que eu passe aqui se transformem no momento do dia onde eu possa parar e refletir sobre o que se vai passando na “vida real”, como se de terapia se tratasse. Terapia, é isso! Esta página vai ser a minha terapia! Sempre é mais barato…

Não sei se vou conseguir conciliar esta página com as exigências da minha vida familiar e profissional, mas vou tentar. Terei certamente que roubar tempo ao sono!

Vou entender isto como um regresso à adolescência, como o diário que nunca tive, um testemunho de vida para os meus filhos seguirem e um dia se recordarem da mãe.

Para ti que me segues: Olá! Gosto de ti!

 

IMG_2483.jpeg

 

 

A nú!

Hoje continuo na senda de vos impressionar, qual pavo cristatus em época de acasalamento (pavão, para quem não sabe - só para perceberem que aprendem sempre aqui qualquer coisa, tá?). O verdadeiro parêntesis vem agora: é impressão minha ou a minha conversa vai sempre ter ao "acasalamento"? 

 

Bem, continuando. Já que vos quero sempre impressionar, e à falta de inspiração hoje para isso, podem então imaginar-me a executar um lindo bailado com a minha plumagem exuberante, multicolorida, de cores intensas e aberta em leque. Mais ou menos assim:

 

 

Esta dança correu manifestamente mal...  Espero que, como a pavoa, não tenham vocês também já debandado daqui para fora... 

 

Como é que eu vos impressiono, então?

 

Just kidding! A pergunta é meramente retórica. Eu já tenho idade suficiente para saber como conquistar os outros. Por outro lado, definitivamente não sofro de síndrome do pavão. Não gosto de sentir os holofotes sobre mim. No entanto, e sem falsas modéstias, com a minha simplicidade, frontalidade, honestidade, transparência, com a minha maneira terra-a-terra, verdadeira, fiável e leal de ser, tenho vindo a "conquistar" o mundo. 

 

Por isso, hoje, fruto de alguma introspeção blogueira, quero dizer-vos que acho que continuarei por aqui a ser eu própria, sem narrativas ou construções artificiais de mim. A nú! Porque vocês, que me dão a honra diária da vossa companhia, merecem. 

 

Aproveito ainda para dizer, assim a talhe de foice, que já percebi que falar de sexo aumenta exponencialmente a vossa presença assídua... É ver-vos aos magotes à segunda. Gostam da brincadeira! Seus taradões!  

 

Obrigada!  

 

 

 

Surpreendida, mas agradada!

Destaque 3.jpg

Foi o meu terceiro destaque. Fiquei contente, claro! Quem não gosta? 

 

Não é, a meu ver, um  dos meus melhores posts, mas parece que, por alguma razão, chamou a atenção da Equipa do Sapo. Algum mérito deve ter, nem que seja ter sido feito ao fim-de-semana, quando há por aqui menos produção e, assim, deram com o meu cantinho...  

 

De qualquer maneira, obrigada, Equipa! É bom que promovam toda a variedade de blogs que existem alojados no Sapo, e não sempre os mesmos. Gosto de ver que visitam os pequeninos como eu. Há por aí tanta qualidade! Valorizarem as nossas produções, apesar de não ser condição sine qua non para existirmos por aqui, é uma motivação importante para continuarmos a encher as páginas desta grande comunidade. Bem hajam! 

 

Mais sobre mim

foto do autor

DIREITOS DE AUTOR (Decreto-Lei n.º 63/85 com as posteriores alterações)

Maria Mocha é o pseudónimo de uma mulher que, de vez em quando, gosta de deixar os pensamentos fluir pela escrita, uma escrita despretensiosa, mas plena dos sentimentos e emoções com que enfrenta a vida. Assim, as criações intelectuais da Maria Mocha publicadas (textos, fotos) têm direitos de autor que a mesma quer ver respeitados e protegidos. Eventuais créditos de textos ou fotos de outros autores serão mencionados. Aos leitores da Maria Mocha um apelo: leiam, reflitam sobre o que leram, comentem, mas não utilizem indevidamente conteúdos deste blog sem autorização prévia da autora. Obrigada.

Calendário

Dezembro 2017

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens