Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

M(ã)emórias da Maria Mocha

Blogue pessoal que aborda o universo feminino, maternidade, adolescência, resiliência, luta e superação do cancro, partilha de vivências, vida familiar e profissional... e alguma reflexão com humor à mistura.

M(ã)emórias da Maria Mocha

Blogue pessoal que aborda o universo feminino, maternidade, adolescência, resiliência, luta e superação do cancro, partilha de vivências, vida familiar e profissional... e alguma reflexão com humor à mistura.

Doce ou travessura?

 

8a0653750088b53096e02884d60c4155.jpg

 

Com todo o respeito, Sr. Padre Fontes lá de Montalegre, tenho que assumir que não acho graça nenhuma a estas tradições anglo-saxónicas laicas importadas. Acho uma autêntica heresia.

 

E não são só as bruxas celebradas hoje! Tal como estas foram importadas, também:

o Pai Natal foi uma importação que veio substituir o menino Jesus e, ainda por cima, existe em chocolate, o que é uma grande vantagem blasfémia, 

e a árvore de Natal enfeitada (que eu, herege, também carrego com bonecos de chocolate!) já domina sobre as figuras de barro do presépio,

e o calendário do advento (com chocolates escondidinhos a dar aquele toque de surpresa, invenção dos céus do demo!) já começa a ter lugar cativo no mês de dezembro em muitas casas,

e o coelho da Páscoa e os ovos (de chocolate, pois claro!) já têm espaço mais preponderante do que o tradicional português folar da Páscoa e até do que a celebração da ressurreição de Jesus, Deus os perdoe,

e o S. Valentim a acenar com caixas de bombons de chocolate em forma de coração já é mais casamenteiro do que o Santo António, 

e...

.....

 

 

Espera lá! Elemento comum: CHOCOLATE?! 

 

Vendo bem, eu adoro tradições importadas! E desta também haveria de gostar, se andasse de porta em porta "à mama" de chocolates e outros doces, como os meus filhos farão mais logo pela calada da noite, em bando, vestidos de preto e maquilhados ou mascarados de bruxas e monstros, com uma carrada de amigos, a sondar os vizinhos com "Doce ou travessura?".

 

Por isso, Maria, deixa-te de merdas críticas! Este post acaba aqui! 

 

PS:

Texto escrito propositadamente com um toque de nonsense e com alguma ironia mordaz. Uma espécie de "travessura doce"...

Espero não ferir suscetibilidades. Se ferir, tá-se bem na mesma, que as alegadas bruxas já não são queimadas na fogueira, em nome de Deus, desde que findou a Idade das Trevas. 

 

Feliz Halloween!!!

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

DIREITOS DE AUTOR (Decreto-Lei n.º 63/85 com as posteriores alterações)

Maria Mocha é o pseudónimo de uma mulher que, de vez em quando, gosta de deixar os pensamentos fluir pela escrita, uma escrita despretensiosa, mas plena dos sentimentos e emoções com que enfrenta a vida. Assim, as criações intelectuais da Maria Mocha publicadas (textos, fotos) têm direitos de autor que a mesma quer ver respeitados e protegidos. Eventuais créditos de textos ou fotos de outros autores serão mencionados. Aos leitores da Maria Mocha um apelo: leiam, reflitam sobre o que leram, comentem, mas não utilizem indevidamente conteúdos deste blog sem autorização prévia da autora. Obrigada.

Calendário

Outubro 2016

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens