Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

M(ã)emórias da Maria Mocha

Blogue pessoal que aborda o universo feminino, maternidade, adolescência, resiliência, luta e superação do cancro, partilha de vivências, vida familiar e profissional... e alguma reflexão com humor à mistura.

M(ã)emórias da Maria Mocha

Blogue pessoal que aborda o universo feminino, maternidade, adolescência, resiliência, luta e superação do cancro, partilha de vivências, vida familiar e profissional... e alguma reflexão com humor à mistura.

Será um problema de identidade de género?

marriage-relationships-libido-lack_of_libido-lazy-

 (Fonte na imagem)

 

Lembram-se da possibilidade da rubrica Sexo à segunda que aflorámos? Cá estamos então.

 

Falemos de sexo hoje. De futuro, logo se vê. Mas não se ponham a esfregar as mãos, que não vai ser nada de explícito ou hardcore. Só alguns pensamentos avulsos e, se possível, alguns contributos desse lado. É que, como comentava alguém na última segunda-feira, de sexo também eu não percebo nada.  Não faz mal. Se esta rubrica servir para nos rirmos um bocado, já está o dia do nosso descontentamento ganho. Rir sobre o assunto à segunda-feira é o melhor que podemos fazer... a seguir ao próprio.  

 

Não se iludam com o título, porque também não vou falar sobre transgéneros. Também não percebo nada disso.  Vejo que percebo de muito pouca coisa...    

 

Hoje continuo com o tema da semana passada, sexualidade feminina, contando-vos uma observação que uma amiga me fez um dia e que me desconcertou um bocado ao ponto de nunca mais me ter esquecido disso. Uma afirmação aparentemente sem importância, mas carregada de preconceito. Já não sei sobre o que versava a nossa conversa, mas seria certamente sobre relacionamentos amorosos. A certa altura ela rematou com qualquer coisa como isto:

 

"É normal os homens terem mais apetite sexual do que as mulheres. Eles precisam mais de sexo do que as mulheres".

Fiquei completamente sem jeito, sem saber o que responder. Não disse nada. Acho que anuí com a cabeça porque me pareceu que do outro lado não havia abertura para uma opinião diferente daquela. Nem lhe passava pela cabeça que pudesse haver alguma mulher a discordar daquilo.

 

Se calhar ela tinha razão. Talvez seja assim no geral. Mas confesso-vos que eu, por momentos, duvidei da minha identidade de género.  Apeteceu-me dizer: "Então eu sou homem e não sabia..." Mas fiquei com vergonha, confesso. Ela parecia tão convencida do que estava a dizer... E lá está! Se eu a contrariasse, deu-me a sensação de que ela faria logo ali um juízo de valor sobre mim e lá teria eu que levar com uma etiqueta na testa a dizer "devassa", completamente desprovida de pudores ou questões morais em relação ao sexo.

 

Aquilo fez-me pensar. Seria eu um bicho raro, que disputo taco a taco a líbido com o meu marido? O sexo sempre foi uma componente importante do nosso relacionamento. Sempre! Até durante a gravidez e na doença. O sexo é importante em qualquer relação amorosa e, cá para mim, é uma necessidade básica do ser humano, sejam homens ou mulheres. Ou não?

 

Posto isto, como se explica aquela observação? Algumas mulheres (espero que cada vez menos) assumem-se assexuadas com manifesta ausência de líbido porque parece bem aos olhos da sociedade? Por pudor? Nesta sociedade em que vivemos continua a não ser suposto as mulheres gostarem ou admitirem gostar de sexo, tal como os homens?

 

O que me dizem a isto? Também têm esta perceção? Ou sou eu que estou rodeada de pudicas?

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

DIREITOS DE AUTOR (Decreto-Lei n.º 63/85 com as posteriores alterações)

Maria Mocha é o pseudónimo de uma mulher que, de vez em quando, gosta de deixar os pensamentos fluir pela escrita, uma escrita despretensiosa, mas plena dos sentimentos e emoções com que enfrenta a vida. Assim, as criações intelectuais da Maria Mocha publicadas (textos, fotos) têm direitos de autor que a mesma quer ver respeitados e protegidos. Eventuais créditos de textos ou fotos de outros autores serão mencionados. Aos leitores da Maria Mocha um apelo: leiam, reflitam sobre o que leram, comentem, mas não utilizem indevidamente conteúdos deste blog sem autorização prévia da autora. Obrigada.

Calendário

Dezembro 2016

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Em destaque no SAPO Blogs
pub